sábado, 20 de janeiro de 2007

Amanhã, em Matosinhos

Caminhada pelo SIM, amanhã, domingo dia 21, às 10h30m, com início no topo Norte da Marginal de Matosinhos.

Durante o percurso que irá seguir em direcção à praia do Molhe serão lançadas ao mar rosas brancas em homenagem a todas as mulheres vítimas de aborto clandestino em Portugal.

Este é um momento simbólico, que se enceta numa cidade que foi bastião do Sim a Norte no referendo de 98.

Esta iniciativa vai contar com a presença de todos os Movimentos.

A sua presença é imporante. Participe!

1 comentário:

blogmora disse...

Um pouco fora do tema, mas gostaria que comentassem esta nota de imprensa de uma autarquia de esquerda (CDU) em vésperas do referendo. Não vale a pena comentar a falta de rigor, mas... parece que os defensores do não não precisam de fazer aqui campanha

Mora: 30 mil euros em subsídios para natalidade
A Câmara de Mora concedeu no ano passado 30 mil euros em subsídios de apoio à natalidade, devido ao nascimento de 44 bebés naquele concelho alentejano, anunciou hoje a autarquia. A notícia é avançada pela agência Lusa.
Segundo o município, os apoios financeiros para incentivar o aumento da natalidade e fixar jovens casais no concelho começaram em Outubro de 2004, ano em que foram atribuídos quatro mil euros, por seis nascimentos.
O vice-presidente da autarquia, Luís Simão, adiantou à agência Lusa que o montante gasto nos subsídios aumentou para 11 mil euros em 2005 (14 bebés), tendo o maior incremento sido registado no ano passado, em que nasceram 44 bebés, com um total de 30 mil euros.
«Não é fácil incentivar os jovens a terem mais filhos. Não vão tomar essa decisão por causa do dinheiro que damos, mas, ao menos, é uma forma de ajudar e de os fixar num concelho do interior como é o caso de Mora», afiançou.
Afectado por problemas comuns a muitos municípios do Alentejo, como o envelhecimento de população, o concelho de Mora tem tentado inverter essa tendência e criou, por exemplo, um cartão destinado aos jovens, com um conjunto de vantagens, nomeadamente apoios à habitação e os subsídios à natalidade.
Os nascimentos no concelho de Mora, de acordo com a autarquia, são subsidiados com 500 euros para o primeiro filho, 1.000 euros para o segundo e 1.500 para o terceiro.
Depois do «recorde» dos 44 bebés nascidos em 2006 - 26 rapazes e 18 raparigas -, a autarquia espera que, este ano, a natalidade no concelho volte a aumentar. «Vamos continuar com estes apoios e tomara que estes números voltem a subir», afirmou, em jeito de desejo, o vice-presidente.